Fábio Trad lidera bancada em aprovação de projeto que garante direitos a sabatistas

Notícias

27/11/2018
Voto do deputado foi muito celebrado por religiosos presentes na comissão
Voto do deputado foi muito celebrado por religiosos presentes na comissão

Em reunião decisiva na Casa, deputado votou com relatora em prol de proposta que garante direito constitucional a alunos impossilitados de comparecer em  provas por motivo de crença religiosa

 

Na tarde desta terça-feira (27) a Câmara dos Deputados deu um importante passo para que seja garantido o direito constitucional de milhões de fieis das religiões sabatistas no Brasil, assim chamados por guardarem o período do pôr-do-sol da sexta feira até o crepúsculo do sábado para se dedicarem ao contato com o sagrado, como os adventistas do sétimo dia e os judeus.

 

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) aprovou uma proposta que assegura a alunos de instituições públicas ou privadas, em qualquer nível, o direito de ausentar-se de prova ou aula marcada para data em que, segundo seus preceitos religiosos, seja proibido o exercício de atividades.

 

Além de liderar a bancada do partido na aprovação do projeto na CCJC, o deputado Fábio Trad (PSD-MS) manifestou muita emoção ao votar favoravelmente à proposta.  

 

“Eu voto sim com muita convicção! Eu tenho um primo, Geraldo Salamene, que é adventista e sofreu muitas restrições de direitos em virtude da sua crença religiosa. E eu quero, neste momento, saudá-lo e, em nome dele, saudar também todos os brasileiros sabatistas no Brasil que já totalizam mais de um milhão de pessoas”, disse o parlamentar, destacando ainda o trabalho da relatora do projeto, a deputada Maria do Rosário (PT-RS)

 

Adventista há mais de três décadas, Salamene exaltou a importância da aprovação de um projeto que, enfim, colocará em prática o artigo 5º (inciso VIII) da Constituição Federal, que dispõe sobre os direitos e garantias fundamentais do cidadão e que ninguém seja privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política.

 

“Guardar o sábado não é legalismo, mas um memorial da criação! Trata-se de um dia que deve ser separado para cuidar dos doentes, dos desafortunados, para se estabelecer um contato maior com a natureza e se voltar para a face de Deus. É um mandamento divino instituído como forma de o homem renovar suas energias e forças”, explicou ele, ressaltando a importância do trabalho de Fábio Trad na aprovação da proposta.

 

“Além de primo, o Fábio é meu melhor amigo e um homem público brilhante, por isso não me surpreende seu voto e posicionamento na comissão. Fiquei muito feliz por ele ter citado meu nome, mas principalmente porque o nome de Deus foi exaltado e a constituição do nosso país foi honrada”.

 

A proposta substitutiva do Senado ao Projeto de Lei 2.171/03, do deputado Rubens Otoni (PT-GO), tramita em caráter conclusivo e segue agora para sanção presidencial.